aaaaa

 
Busca:

 
O QUE É ORIENTAÇÃO PSICOLÓGICA ON-LINE ?
 
 Livro: Divâ Virtual de Marcelo S.Salgado

Diz-se que Freud tinha dificuldades em relação ao contato físico com seus pacientes. Que inclusive ele insistia para que os mesmos deitassem de costas para que não houvesse contato visual do tipo “cara a cara”. Desconfio que ele gostaria muito de analisar por telefone ou pela Internet via e-mail. Na coisa Freudiana é possível encontrar vestígios da psicologia online no caso do Pequeno Hans, no “caso Schreiber” e “Psicopatologia da vida cotidiana” quando Freud cita os chamados lapsos e erros de linguagem escrita.
Bion falava em "um raio de escuridão" para ajudar a percepção. Ele notava que os objetos fosforecentes são mais facilmente percebidos no escuro. De qualquer forma a questão para o psicoterapeuta on-line reside em sua capacidade para observar aquilo que seja relevante para a terapia, em primeiro lugar. E depois, a capacidade de comunicar o observado para seu cliente de uma forma que este possa utilizar a observação de seu terapeuta em seu próprio proveito. O psicólogo on-line deve se cegar artificialmente para poder ter uma melhor percepção do outro. Na psicoterapia on-line ficamos com a percepção estreitada, o que pode ser uma vantagem.
Desde 1996, percebe-se que são muitas as evidências científicas e éticas sobre os atendimentos psicológicos mediados por tecnologia. Existe uma larga literatura internacional sobre os efeitos positivos do atendimento psicológico mediado pelo computador. Uma amostragem desta literatura poderá ser verificada no último capítulo deste livro.
A produção científica sobre o atendimento psicológico mediado por tecnologia e sobre “Internet Psychology”, é um dos temas que mais proliferam na rede mundial de computadores. Trata-se de um tema emergente e estratégico. A cada hora, a cada dia, a cada semana, uma nova pesquisa, artigo ou livro sobre o assunto é editado em linguagem HTML ou publicado via celulose em revistas especializadas e livros.
No plano internacional, desde 1997, a American Psychological Association (APA) regulamentou, para seus associados, os serviços emergentes de Psicologia via Internet e teleconferência. Tal tema será inclusive, objeto de consideração na próxima revisão do código de ética da APA. A resolução da APA sobre Serviços de Psicologia via Internet e teleconferência encontra-se em: APA Online
 
Também já existem instituições como a International Society of Mental Health Online (ISMHO), e a Health on The Net Fundation (HON).
Tais entidades tratam da promoção, da divulgação, da pesquisa e também sobre definições normativas e éticas, relacionadas com atendimento e serviços em saúde mental on-line. Elas são formadas por centenas de eminentes psicólogos, psiquiatras, psicanalistas e outros especialistas do planeta terra.
Atualmente a ISMHO, HON e APA, promovem e participam periodicamente de importantes congressos e encontros internacionais sobre a psicologia da Internet. A psicoterapia on-line, talvez tenha sido nos últimos meses e anos, o tema psicoterápico mais polêmico nos círculos ou "redes" acadêmicas de psicólogos, psicanalistas e psiquiatras nos U.S.A, Canada, Inglaterra, França, Áustria, Itália, Japão, Austrália, Israel, Rússia, Brasil, Espanha, Argentina, Portugal e outros países.
A psicoterapia on-line é uma meta psicoterapia. Ela tem influências da teoria dos cyborgs, da psicanálise, do cognitivismo, da dinâmica de grupo, da psicologia da comunicação, da psicologia social, da filosofia da mente, da filosofia da linguagem, da lógica, teoria dos jogos, da física quântica, da cibernética e telemática. Trata-se de um assunto muito sério e não pode ser tratado apenas entre psicólogos. O tema é eminentemente multidisciplinar e interdisciplinar.
Existem diferentes modalidades teóricas na psicologia que pretendem oferecer apoio aos chamados suportes psicoterápicos on-line. No momento destacamos os seguintes modelos:
1 - Modelo Cognitivo 
2 - Modelo Social 
3 - Modelo Narrativo 
4 - Modelo Psicodinâmico
A psicoterapia on-line não tem "um pai". Ela é resultado de uma "pan-espermia" intelectual do mundo virtual. Cerca de noventa e cinco por cento da bibliografia sobre o assunto está em língua Inglesa. A proposta técnica da psicoterapia on-line é baseada em texto, hipertexto (linguagem HTML, e outras linguagens eletrônicas) e contexto. Considera-se o seguinte paradigma: “Se teclo, logo existo” ou “Se eu me logo, logo existo” ou “If i login, there I am”.
Considerando que já existem no Brasil e no exterior, pioneiros e notórios especialistas (Psicólogos, Psiquiatras e Psicanalistas) que já dominam as técnicas do serviço de consultoria e atendimento psicológico via Internet e que tais serviços são cobrados desde 1995.
Considerando que a falta de estímulos não verbais em muitas modalidades de interação via Internet, facilitam a interpretação do discurso do usuário e que a psicoterapia on-line é uma meta-psicoterapia narrativa, baseada em texto, hipertexto e contexto.
Considerando que também existem algumas revistas internacionais especializadas no tema da psicoterapia e do comportamento online . Dentre várias publicações, destacamos The Journal of Online Behavior, disponível em Behavior OnLine e CyberPsychology & Behavior em Mary Ann Libiert .
Penso que as evidências científicas e éticas da psicoterapia online são muito significativas e que existem diferentes modelos teóricos na psicologia que podem oferecer apoio aos chamados suportes psicoterápicos online. A psicoterapia on-line é algo inevitável, irreversível e de baixo risco. Para tanto, entendemos que se faz necessário seguirmos como bússula norteadora para o atendimento online, o modelo ético apresentado, como por exemplo: pela ISMHO, APA e HON.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 




 
abrir skype />adicionar contato /> Mande-me um e-mail />